segunda-feira, 23 de maio de 2011

Adeus!

Ele saiu sem me dizer adeus,
Arrumou as malas e se desfez no espaço
Opaco era a cor do tempo no dia do acaso!
Não sei quando foi, a que horas partiu...
Logo ele que me causou imensa dor
Tamanho estrago vestido de cinza em dias nublados
Ah! Como pude não notar sua ida?
Nenhuma imagem sua acorrentada a minha mente.
És livre, sou leve posso até sentir o cheiro das nuvens!
Tão livre e liberta a ponto de querer acorrentar-me
Em novas imagens, sorrir por bobagens.
Teu beijo antes doce, antes nuvens, céu e inferno...
Teu hálito antes minha pena de morte, minha salvação...
Teu corpo abrigo da minha alma, agora só teu!
Beijo, hálito, corpo... TEU!
Como é bom poder olhar nos teus olhos
Sabendo que o amor me deixou.
Adeus meu lindo AMOR!
Adeus aos teus em mim...

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. !!muito limda essa poesia!!
    parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  3. Inspirações suas que inspiram tantas outras vidas...
    ADOREI!!!

    ResponderExcluir